Sobre_ ALI_SE
_
a árvore ao jardim
Alice Valente Alves

Hibernar e a depressão

Basta procurar ou pesquisar sobre as palavras depressão e afins termos, que é de bradar aos céus o que se escreve sobre estas matérias. A cura e a doença, sempre! Cada vez existem mais e mais doenças e 'coitados' dos 'grandes das artes', são sempre eles as cobaias ou os que servem de exemplo  tanto pintores, músicos, poetas, escritores... como os maiores tristes do mundo, os que sofreram desgraçadamente.  Mas que raio de 'mania' esta, a destes homens das novas e cientificas ideias, a de julgarem que sabem tudo sobre a felicidade do homem ou no como fazer o homem feliz. Mas quer a ciência tornar viável o que é já para si e em si mesmo, completamente dispensável?

E já ninguém se livra da doença, todos iremos ser doentes nas mãos destas muitas e muitas ciências, que irão descobrir, pé ante pé, que somos todos "uma cambada de deficientes".  E a ciência de hoje até já está convicta que  iremos ser todos muitos felizes à sua custa e que enfim até já tem remédio ou cura para tudo e mais alguma coisa (doença ou defeito) que tem vindo a descobrir. E não pára, e vá de arranjar doença e mais doenças! Mas que fatalidade esta, a de se ser vivo, mas doente!

E até dizem que, com o uso de medicamentos adequados e de apoio psicológico, é perfeitamente possível atravessar períodos indefinidamente longos de saúde e ter vida plena.
Afinal, o que é isso de vida plena?
É a obediência na sua plenitude e graça de mais e mais encarnados tolos por tão 'carneirados'?

Até todos acordarem desta anestesiante e superficial forma do 'viver em plenitude' que a ciência-negócio quer dar aos homens, através de uma qualquer cara-lavada em forçosa "boa disposição-medicamental":
  •      Da vida vivida de um vigor que lhe é completamente artificial;
  •      De vida em vidas que nada dizem às pessoas na natureza deste mundo;
  •      De manobradas vidas  que jamais transformarão o mundo para melhor.
E assim vá de se entrar nesta plenitude medicamentosa e esquecer que se está vivo, e haja muita distracção e servidão possível, para todos os felizardos 'contentinhos' ou desses que lá vão enveredando por estas vias do que é o 'pleno comodismo' de não saberem o que é o "pensar".

As crises, a depressão económica, a depressão nervosa ou seja,  a depressão é sempre algo de positivo e que se manifesta no homem como uma necessidade para parar e pensar no que está mal em si e em seu redor.
Tal como o dormir, não será então a depressão, como uma nova defesa ou forma do Homem hibernar e como tal, para naturalmente ressurgir com força para a vida e com capacidade e energia psíquica para resolver, alterar ou até transformar os problemas do mundo?

Desenvolvendo-se por períodos incertos e em formas distintas, ou devido a Invernos rigorosos e escassez de comida, mas também pela ameaça de altas temperaturas e falta de água, os animais hibernam, como uma necessidade na preservação de continuarem vivos e poderem após esse estado de entorpecimento voltar às suas naturais actividades de movimentos com todo o vigor e energia.


E para reflexão deixo-vos com alguns dos
ANTÓNIMOS das palavras (Hibernação e Depressão):

( = )
- antónimo de -
Hibernação:
Ânimo
Vigor
Energia
Entusiasmo
Disposição
Actividade
- antónimo de -
Depressão:
Ânimo
Vigor
Fortalecimento
Excitação
Elevação
Desenvolvimento





LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Páginas