Sobre_ ALI_SE
_
a árvore ao jardim
Alice Valente Alves

Vira-se a DANÇA


Incessantemente confiantes / Ocultam-se as chamas / Haveremos de nos calar para sempre / Ainda vivos como mortos à nascença / Torturando por igual em demissão / Ou a submissão realça a tradição mortífera / De bem em todo o mal nascidos / De quando em quando vivos / A matar para todo o sempre…

Poesia e Desenho de ALICE VALENTE ALVES

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Páginas