Sobre_ ALI_SE
_
a árvore ao jardim
Alice Valente Alves

Num qualquer dia

A vida irá acabar para cada um de nós.

E que tal olhar para esse final como que uma certeza. 
É pois, a certeza mais segura, é que não há mesmo qualquer dúvida.

Cuidado oh insensíveis e fracos de espírito, sim esses os que se fazem rodear a todo o custo com mordomias e anseios por vidas com toda a luxúria, sim, esses os que nada sabem desse bonito labor da vida no cuidar e ajudar a crescer tudo o que nos rodeia, sim esses os de intuito de ganhadores e que agem de má-fé para tudo poder ter, e a sua crueldade e insensatez é de tal modo monstruosa que chegarão a humilhar e maltratar os que de si dependem e, poderão chegar a um ponto tal de tentar culpar e até aprisionar suas próprias vítimas.

Agora é só um agora e nada mais. E aos que usurpam e estragam a vida dos outros, vitimizando-os, em qual aparatoso espectáculo de um jogo doentio de quererem ainda assim estar acima de toda a verdade, será no agora e até seu final, que justificadamente se fará justiça, num qualquer dia, ainda que não tarde por muito depois, de um agora.

Esses que assim vivem, a querer que suas maldosas e arrepiantes mentiras sejam aceites como verdades, só poderão tratar-se de estúpidas e vis criaturas com vidas tão dementes quanto brutalmente anedóticas.

E um dia, e talvez antecipadamente, de uma outra justeza e em que ajustada via, num qualquer dia, os instrumentos da fábrica das leis desses homens que se mercam, entre de rompante contra eles.

E porque … num qualquer dia… indecisa ou decididamente…

A vida irá acabar para cada um de nós. 








LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Páginas