Sobre_ ALI_SE
_
a árvore ao jardim
Alice Valente Alves

A técnica da fabricação de lixo em grande escala


A relação da realidade para com o equilíbrio da forma artística, enquanto pensamento e acção, deverá sempre mover-se de dentro para fora e porque em sua inversão existe o design, que se move técnica e insistentemente de fora para dentro, e porque pertença da repetição, da cópia e do igual a ser arquitectado em enormes quantidades a serem consumidas, jamais poderá ser considerado de arte.
O design, a arquitectura e as tecnologias, todos juntos e em sua imperiosa efectivação estão-se a tornar num dos maiores erros para com o que é humano. E tudo isto deve-se ao descontrole que essa mesma técnica está a provocar na construção de novas e alucinantes sociedades assentes em economias de uma globalidade super consumista, embora claro está que os seus fabricantes nos tentem ainda, fazer crer em seu contrário. O publicitário e abusivo fascínio de uma aparatosa sedução em que está inserido qualquer forma de design e pelas evidências ao que de monstruoso e desumano já está a provocar, ir-se-á tornar muito em breve, aos nossos olhos ou aos olhos de todos e sem excepção, como algo de completamente repelente.
Não existe absolutamente nenhum controlo (ambiental, político, económico ou ético) sobre a produção e a fabricação deste novo lixo das muitas e bonitinhas enormidades, tanto decorativas, ornamentais e até nos novos e agigantados biblots arquitectónicos, numa espécie de lixo que é feito em grande escala. Em escala essa que em si mesma, tornada lixo e que por sua vez em lixo esse que se faz, para ser deitado todos os dias para debaixo de um qualquer tapete e ainda em tapete esse que por sinal, está já a tornar-se assustadoramente montanhoso.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Páginas